Montar loja virtual – O Guia Definitivo

Tempo de leitura: 13 minutos

Montar loja virtual parece ser uma tarefa bastante complicada para quem está começando a empreender online. Quantas vezes você já digitou no Google: “montar loja virtual”? A quantidade de resultados assusta, não é verdade? Não mais que o direcionamento do conteúdo oferecido. Na maioria das vezes, buscar informações para montar uma loja online pode ser uma verdadeira saga. Um dos motivos é que o conteúdo encontrado geralmente é dedicado para quem vai abrir um e-commerce gigante.

O fato é que você é um empreendedor digital, que está começando a sua carreira no comércio eletrônico e deseja saber o necessário para montar loja virtual própria. Felizmente, você chegou até este e-book. Aqui, detalharemos bem os primeiros passos rumo ao sucesso da sua loja virtual.

Continue a leitura deste guia e aprenda como montar uma loja virtual!

O que saber antes de começar

Montar loja virtual requer dedicação, foco e planejamento. Por isso, é muito importante que você seja um empreendedor consciente e bem informado. Nesse processo, é comum se deparar com empreendedores que acabam se perdendo entre o que eles querem e o que precisam — exatamente pela falta ou excesso de informação.

Antigamente, quem precisava montar loja virtual sofria com a escassez de informações. Os processos, até então, eram obscuros e restritos a um seleto grupo de pessoas. O tempo passou e hoje nos deparamos com outro problema, que é o excesso de informação. Muitos artigos são dedicados, por exemplo, a quem deseja começar a própria loja online já com uma estrutura robusta.

O fato é que muitos empreendedores possuem limitações, principalmente relacionadas a tempo e dinheiro. Por isso, para começar um negócio na internet, é necessário subir cada degrau que surge ao longo do caminho. Nesse contexto, você precisa gerenciar as distrações e fazer o que é realmente importante para alcançar o seu objetivo.

Perfil do empreendedor digital

Empreender na internet é muito diferente da abertura de uma loja física. Os meios digitais têm particularidades que obrigam os empreendedores a portarem aptidões, características e habilidades específicas. O ambiente online é muito complexo, portanto, é mito considerar que é fácil ser empreendedor digital.

Quem decide montar uma loja virtual deve ter disposição e resistência para enfrentar uma rotina de trabalho que é, muitas vezes, intensa e cansativa. Existe um abismo muito profundo entre ter uma ideia para empreender online e materializá-la. Isso envolve interesse, dedicação, vontade de aprender e planejamento.

Para ser um empreendedor digital e montar sua própria loja na internet, você deve ser criativo e ter soluções inovadoras. A persistência também precisa ser uma das suas características, para não desistir diante dos obstáculos que surgirão. Garanta também uma boa dose de coragem para assumir riscos. Seja observador e tenha bastante intimidade com a tecnologia e os meios digitais.

Planejamento para montar loja virtual

As características do empreendedor digital são fundamentais para o planejamento da loja virtual. Lembre-se de que ela também é uma empresa, portanto, necessita ser bem planejada. O planejamento é composto por todos os pontos essenciais para a operação e o retorno sobre o investimento que será feito.

Entre os pontos que podemos citar, começamos pelos específicos dos negócios online: plataforma de e-commerce, registro da marca e do domínio. O planejamento também deve contemplar aspectos como a abertura da empresa, gestão do conteúdo, estratégias de marketing e comunicação e logística.

Pesquisa de mercado

Outro ponto que você deve saber para montar a sua loja virtual diz respeito à pesquisa de mercado, cujo objetivo é atestar ou não a viabilidade da sua ideia. Ela consiste na análise do mercado em que você pretende atuar, identificando os concorrentes e avaliando-os em busca dos seus próprios diferenciais competitivos.

Faça um levantamento que aponte todos os concorrentes da sua futura loja virtual, tanto os diretos (cujo foco é o mesmo que o seu) quanto os indiretos (outro direcionamento, mas que também vendem itens similares ao seu). Avalie como os produtos são comercializados, anotando detalhes que vão do preço ao tipo de conteúdo apresentado para convencer o público.

Simule algumas compras e navegue bastante nos sites dos concorrentes, para sentir como é a experiência de compra neles. Reúna essas e outras informações em um documento. Aproveite para levantar dados do setor em que pretende atuar, como o volume de vendas, perfil do público e afins.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Conheça a Lei do E-commerce

O comércio eletrônico, além de obedecer às regras já existentes do Código de Defesa do Consumidor, segue uma legislação própria. Trata-se da Lei do E-commerce, o decreto federal de número 7.962/13. Dividida em três frentes, que serão apresentadas a seguir, a Lei do E-commerce apresenta exigências que são relativamente fáceis de cumprir.

Ressaltamos que essa legislação é válida para todas as lojas virtuais, independentemente do tamanho. Portanto, você também deve obedecer aos pontos listados abaixo.

Informações claras e visíveis

Em todas as páginas da loja virtual, mais precisamente no rodapé, você deve apresentar as seguintes informações: endereço físico da empresa (o mesmo registrado comercialmente), Razão Social registrada na Receita Federal, Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e número de telefone para atendimento. A loja virtual também deve ter um endereço de e-mail ou formulário de contato para que os clientes possam ser atendidos.

Os produtos devem ser bem descritos para que não ocorram divergências entre o que for apresentado no site e o que chegará na casa de cada cliente. Já que existe a impossibilidade de manusear o produto com as mãos, aproveite para descrevê-lo de forma completa: características, diferenciais, benefícios, usabilidade, tamanho e peso.

As informações sobre as formas de pagamento também devem ser claras, apontando todas que são aceitas. O mesmo vale para as despesas e taxas adicionais na compra, como o valor de frete. Ele, e nenhuma outra taxa, pode ser apresentado de modo obscuro, assim como o prazo e a política de entrega.

Adote em sua loja online uma linguagem universal e acessível, ou seja, explique os termos técnicos e estrangeiros. Apresente, em alguma página da loja, o contrato de compra. O mesmo vale para as regras de troca e devolução. Descreva também as condições das suas ofertas e promoções, evitando o surgimento de divergências.

Por fim, no carrinho de compras, coloque um resumo de tudo o que está sendo adquirido e cobrado (inclusive o frete). Quando o pagamento for realizado, envie o comprovante diretamente para o e-mail cadastrado do cliente.

Atendimento ágil e eficaz

O fato de a loja virtual funcionar constantemente possibilita o acesso a qualquer dia e horário. Portanto, o atendimento prestado ao cliente também deve ser ágil e eficaz. A Lei do E-commerce determina que o cliente que solicitar auxílio deve ser atendido quanto antes, independentemente do dia ou horário.

As grandes lojas online conseguem resolver esse ponto com mais precisão, pois têm dinheiro para manter numerosas equipes de serviço de atendimento ao cliente. No seu caso, que está começando, isso pode ser resolvido por meio de uma página de FAQ, respondendo as principais questões e proporcionando um autoatendimento.

Se você trabalha sozinho na loja, especifique um horário em que o atendimento é prestado regularmente. O importante é que você consiga amparar o cliente sempre que for necessário. Tenha em mente que o atendimento ao cliente é um fator importantíssimo a ser considerado na hora de montar loja virtual.

Direito de arrependimento

Trata-se da parte mais polêmica da Lei do E-commerce. De acordo com ela, o cliente tem até 7 dias úteis após o recebimento do produto para solicitar o cancelamento da compra. A opção de devolver o produto e solicitar o recebimento do dinheiro de volta deve ficar visível no site, na área de cadastro do cliente – lembre-se disso ao montar loja virtual.

Como lojista, você fica vetado de questionar, descontar valores no estorno e reter o dinheiro do cliente. Diante do direito de arrependimento, a sua única opção é devolver o valor pago e providenciar a logística referente à devolução do produto.

O cumprimento da Lei do E-commerce é benéfico em diversos aspectos. Além das questões legais, de estar quite com a legislação, ela colabora com o modo como o cliente percebe a sua loja virtual. Observe que os pontos levantados anteriormente referem-se às características que, de algum modo, asseguram o cliente e a própria loja.

Escolha um nicho de mercado

Definir o nicho de mercado é essencial para montar uma loja virtual de sucesso. Para que você entenda esse conceito, utilizaremos um segmento de mercado como exemplo. Imagine, portanto, o setor de Moda. Ele é muito amplo, não é verdade? Possui roupas de festa, básicas, calças, vestidos, camisetas e muitas outras peças.

O nicho será caracterizado como uma pequena fatia do segmento. Em Moda, por exemplo, ele pode ser tanto os adolescentes apaixonados por camisetas de bandas musicais quanto pessoas que estão acima do peso e são plus size. Percebe como estamos falando de um público bem específico? Esse é o nicho!

O objetivo da escolha de um nicho é agregar valor ao montar loja virtual, pois quem está começando a empreender online geralmente não tem todo o poder de fogo dos grandes varejistas. Isso significa que é impossível concorrer diretamente com quem vende de tudo. Logo, você deve dedicar seus esforços a uma parcela do público.

Para definir o seu nicho, encontre um problema de um público específico. Ainda seguindo o exemplo que citamos, os jovens que gostam de camisetas de bandas encontram esse produto com certa facilidade? Se a resposta for não, você está diante de um nicho que precisa da sua ajuda.

O desafio, portanto, é prosseguir com a escolha dos produtos. Essa decisão deve ser tomada com bastante atenção. Um dos aspectos que precisa ser visto é a escalabilidade deles. Itens mais baratos tendem a vender mais, porém, para obter lucro as vendas precisam ser constantemente altas.

Já os produtos mais caros fazem os clientes pensar sobre a compra. Desse modo, eles tendem a visitar outras lojas antes de tomar uma decisão. Observe também aspectos como o volume de vendas e as margens de lucro. Os produtos escolhidos são comprados o ano todo ou somente em períodos específicos? Como é a margem de lucro de cada produto?

Durante esse processo de escolha, verifique também a viabilidade que os produtos têm em relação à logística. É muito complicado ou caro transportá-los até a casa dos clientes? Opte por itens que facilitem o seu trabalho, sem desconsiderar os demais aspectos que vimos neste tópico. O produto perfeito é resultado da soma dessa equação.

Certifique-se de que a sua escolha é precisa. Para isso, vá conversar com o público integrante do nicho. Apresente a ideia e veja se as pessoas aceitariam comprar na sua loja. Se a resposta for positiva, você tem o aval do maior especialista em e-commerce do planeta: o cliente.

Escolha a plataforma de e-commerce

Você chegou ao último tópico deste guia e imaginamos como a sua mente está nesse momento. São muitas etapas, regras e detalhes que não podem ser perdidos, não é verdade? Felizmente, nós temos uma boa notícia para compartilhar. Uma considerável parte de tudo isso pode ser facilmente resolvida com a ajuda de uma plataforma de e-commerce.

A plataforma é basicamente a estrutura da loja virtual. Todo o seu funcionamento depende dela, portanto, quanto mais completa e fácil de usar ela for, melhor será para o seu negócio. Sendo assim, a escolha da plataforma está ligada às necessidades da sua loja online. Se você é iniciante no varejo virtual não precisa inicialmente de uma estrutura complexa ao montar loja virtual.

Considere, portanto, que a plataforma de e-commerce tenha todas as funcionalidades que você julga importantes. Faça uma lista com todas elas e busque no mercado as plataformas que as oferecem. Para que você consiga operá-la, verifique o grau de facilidade no uso e a existência de um suporte.

Observe também a possibilidade de personalizar a loja, pois você não deseja que ela fique igual ao do seu concorrente. A plataforma deve oferecer praticidade para mudar a cor de fundo, fontes, banners, fotos de produtos e outras ações de personalização. Alguns cliques no mouse são mais que suficientes para realizar mudanças.

Existem basicamente três tipos de plataformas de e-commerce. O primeiro é das lojas que possuem tecnologia própria, ou seja, você contrata um programador para criá-la. O segundo é composto pelas lojas criadas com base em código aberto. Esse código é compartilhado livremente na internet e qualquer programador pode contribuir com melhorias.

O terceiro e último tipo de plataforma é composto pelas lojas prontas. Esse modelo de plataforma oferece fácil utilização, rapidez na personalização e um preço bem mais em conta que as opções anteriores — excelente para quem está começando. Sendo assim, escolha a plataforma que atenda as suas necessidades e que caiba no orçamento.

Conclusão

Lembre-se de que montar loja virtual requer conhecimento, dedicação, foco e, principalmente, vontade de aprender. O empreendedor digital é um profissional que está sempre disposto a superar desafios e, para isso, conta com a ajuda dos melhores parceiros — fornecedores, logística e plataforma de e-commerce.

Aproveite todo o conhecimento compartilhado neste guia para montar loja virtual, construindo a base necessária para o sucesso dela. As etapas aqui descritas podem ser cumpridas com mais facilidade e rapidez, desde que você se empenhe e tome as decisões de modo consciente e racional.

Sobre a Boxloja

A Boxloja é uma plataforma de loja virtual descomplicada e que foi criada de lojistas para lojistas. Voltada para micro e pequenos negócios, o lojista pode criar uma loja personalizada, atrair público via redes sociais, ter controle de seu estoque e vender produtos ou serviços.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *