Importar dos EUA: o que você precisa saber

Tempo de leitura: 6 minutos

Importar dos EUA é uma maneira de gerar renda. Em movimento contrário à crise, trabalhar com importação é um negócio lucrativo, já que você pode dobrar o valor investido em até sete vezes, dependendo da mercadoria que está revendendo.

Os produtos mais procurados para revenda no Brasil são cosméticos, camisas de marca, relógios, perfumes, eletrônicos e tantos outros acessórios, apresentando assim um cenário positivo para o empreendedorismo, principalmente no ambiente de e-commerce.

Você pode importar produtos originais, de forma legal, sem ter que se preocupar com muita burocracia. Talvez o grande receio que impeça as pessoas de importar dos EUA e gerar renda é que elas não sabem como importar legalmente produtos originais, com nota fiscal, utilizando seus próprios cartões de crédito e sem ter fluência em inglês.

Neste artigo nós vamos ajudá-lo a importar dos EUA para que comece a lucrar já! Acompanhe as dicas.

Como se pode importar legalmente?

Existem algumas formas para importar legalmente dos EUA para o Brasil. Acompanhe:

1. Drop shipping

Essa é uma forma de negociação que envolve um tripé e acontece quando uma loja vende uma mercadoria que é comprada de um terceiro, que o envia diretamente para o cliente.

Entre as suas vantagens estão o pouco investimento, a grande seleção de produtos, o baixo risco. O fator geográfico não interfere e é altamente mensurável.

Entretanto, o sistema drop shipping tem logística desfavorável, pois precisa de vários armazéns. Nessa modalidade, você vai lidar com muita concorrência, baixo controle sobre a embalagem e margem de lucro pequena.

2. Importação direta

Nessa modalidade, é possível comprar as mercadorias do fornecedor de forma antecipada e armazenar o estoque em um local apropriado, já no Brasil, mas esse sistema é muito burocrático.

Se você optar pela importação direta, vai precisar da Licença Radar, essencial para passar por todo o processo aduaneiro.

3. Trading

A importação trading é formada por empresas especializadas no envio de mercadorias, chamadas de intermediadoras, que fazem o que se pode chamar de “redirecionamento de encomenda”, e para isso cobram taxas.

Essas empresas têm grande estrutura e, quando você faz o cadastro em uma delas, recebe de forma automática um endereço nos Estados Unidos com um número de identificação único, que é exclusividade sua.

Assim, você pode comprar os itens que deseja e solicitar o envio para o endereço da empresa contratada, que checa a mercadoria e redireciona para o seu endereço no Brasil.

Essas empresas intermediadoras são especializadas em receber e enviar os produtos de forma segura, e você ainda paga baixos impostos. Além disso, é muito prático mandar esse intermediador enviar direto para a casa do seu cliente. Com isso, é possível diminuir ainda mais os gastos com entrega.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Por possuir um custo, é importante você só escolher essa modalidade após ter analisado o seu negócio minuciosamente.

4. Importa Fácil

Esse é um serviço dos Correios e é uma maneira simples de importar dos EUA. Com esse serviço, você pode fazer importações de até US$ 3 mil por vez, desde que o peso não seja superior a 30 kg por remessa, sendo a modalidade mais indicada para os pequenos empresários.

Como encontrar um fornecedor de produtos importados legalmente?

Para garantir o sucesso do seu negócio e começar bem no ramo empresarial, você precisa de um fornecedor confiável. Caso o seu foco de trabalho seja importar pequenas quantidades de produtos, é indicado usar plataformas de pagamento, como AliExpress ou eBay, porque elas já estão habituadas a fazer pequenos envios para diversas localidades.

Entretanto, se você já quiser iniciar o negócio importando grande quantidade de produtos, a melhor coisa é apostar na negociação presencial. Você pode acessar os sites das câmaras de comércio exterior ou procurar na internet para encontrar os melhores fornecedores dos Estados Unidos.

Quais são os procedimentos e impostos para importar legalmente?

Para importar legalmente, os procedimentos a seguir devem ser seguidos:

Declaração alfandegária

A importação é uma atividade legal, desde que você declare tudo o que comprou, de acordo com a Lei 3.244, que regula a importação por pessoa física no Brasil.

Toda compra acima de US$ 100 deve ser taxada pela Receita Federal. Dessa forma, é importante você fazer a declaração alfandegária antes de enviar para a Receita Federal verificar se está tudo ok e se haverá taxas ou não.

Mesmo com as taxas, a economia com os produtos importados pode chegar a 90%. É importante sempre fazer a declaração, caso contrário os seus produtos poderão ser apreendidos pela Receita Federal ou você terá que pagar multa para recebê-los, além de poder ser penalizado por isso.

Além disso, se você comprar em grande quantidade, o exportador será o responsável pela elaboração e envio dos documentos originais de importação:

  • conhecimento de embarque (documento emitido pela transportadora);
  • invoice (fatura comercial);
  • packing list ou romaneio (demonstrativo do que foi embarcado);
  •  certificados gerais.

Já a forma de envio pode ser por meio de serviço bancário ou envio direto ao importador, de acordo com negociação.

Impostos que devem ser pagos

Primeiramente, é importante enquadrar o produto na Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). A NCM é um código que a Receita Federal usa para definir o enquadramento tributário da mercadoria.

A classe do produto é que determina o imposto de importação, que pode variar de 0% até 35%. Além disso, existem outros impostos, como ICMS, IPI, PIS e Cofins. As alíquotas também variam de acordo com o produto.

Ainda fazem parte dos seus investimentos: frete, taxas bancárias, seguros internacional e nacional, taxas portuárias e despachante aduaneiro.

Valores isentos de impostos

De acordo com o site da Receita Federal, o limite de isenção em remessas de pequeno valor é de US$ 50.

A Receita Federal, inclusive, negou notícias veiculadas recentemente e que noticiavam a suposta isenção do imposto de importação de bens contidos em remessas de valor até US$ 100. A Receita Federal afirma que o caso é baseado em decisões judiciais isoladas e que não têm efeito sobre a administração tributária.

Quais os cuidados para comprar e vender produtos importados legalmente?

  • sempre peça amostras das mercadorias antes de comprar uma quantidade maior;
  • use plataformas para efetuar o pagamento do seu fornecedor, pelo menos pelos seis primeiros meses. Isso elimina riscos porque, como vimos, essas plataformas já estão acostumadas com esse tipo de transação e possuem regras rígidas.

Quais as vantagens de importar produtos dos EUA?

Além da lucratividade, pode chegar a sete vezes o valor do seu investimento inicial. Você ainda pode trabalhar com flexibilidade de horário e com produtos diferenciados em qualidade, que não são encontrados no Brasil, principalmente no caso dos eletrônicos.

Importar produtos dos EUA é um excelente negócio para quem precisa de resultados rápidos, mas você precisa seguir todas as orientações legais para fazer isso com mais segurança e de forma acertada.

Caso ainda esteja inseguro, saiba que existem assessorias especializadas em importação que podem auxiliar nesse momento em que você está começando a empreender no ramo da importação de produtos.

Se gostou deste artigo sobre importar dos EUA, leia também sobre precificação.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *