Empreendedorismo: como investir em venda de produtos para loja virtual

Tempo de leitura: 18 minutos

A internet faz parte do nosso cotidiano, não é verdade? Se quiser encontrar um restaurante especializado em frutos do mar, basta procurar no Google. Para se comunicar com os amigos e familiares, você utiliza um comunicador como o Whatsapp. Precisando de um produto ou serviço? Há uma infinidade de lojas virtuais. Por causa desse cenário, muitas pessoas decidiram investir em empreendedorismo on-line.

Poder dar vida aos sonhos, ser chefe de si mesmo e trabalhar em horários flexíveis estão entre os motivos que levam muitos profissionais a saírem do mercado de trabalho tradicional e suas regras já preestabelecidas. Empreender é trilhar um caminho de realização, liberdade de escolha e bastante aprendizado.

Se você deseja saber mais sobre o mundo do empreendedorismo digital e como investir em vendas de produtos pela internet, continue a leitura!

8 vantagens de empreender on-line

Diversas vantagens cercam o mercado de venda de produtos pela internet. Os gastos para começar a empreender on-line são menores, bem como os custos relacionados aos recursos humanos, manutenção, logística e marketing. O empreendedorismo digital proporciona benefícios tanto para o negócio quanto para o empreendedor.

Conheça abaixo as principais vantagens ao optar por esse mercado:

1. Liberdade de escolha

O empreendedor on-line é dono do próprio negócio. Isso significa que não há regras estabelecidas, chefes dizendo o que fazer, horário rígido de trabalho e ritmo determinado pela organização. Tudo começa do zero, afinal, estamos falando da criação de uma empresa.

A liberdade de escolha é excelente para quem é independente. Quem se encaixa nesse perfil, consegue resolver os próprios problemas, busca conhecimento quando não entende um determinado assunto, se dedica bastante para alcançar os resultados esperados e é disciplinado.

A disciplina é um dos pilares do empreendedorismo on-line, pois, sem ela, não há como alcançar a estabilidade do negócio.

2. Flexibilidade de horário

O empreendedor on-line faz o próprio horário, sem a necessidade de seguir um expediente fixo. Muito pelo contrário, há uma flexibilidade que permite atuar em diferentes momentos do dia. É o poder de escolha que facilita muito a rotina de quem produz melhor em um determinado período, como a noite e até mesmo a madrugada.

Se o empreendedor rende mais em alguns horários, ele organiza o seu dia para trabalhar durante eles. Não há nada de errado nisso, ok? É apenas uma questão de combinação de fatores positivos.

O mesmo ocorre em relação aos dias da semana. No mercado de trabalho tradicional, há um padrão — geralmente de segunda a sexta-feira. No empreendedorismo digital, você é quem determina a quantidade de dias necessários para trabalhar. Isso é a tal liberdade de escolha!

3. Conforto para produzir mais e melhor

Acordar cedo, sair de casa, enfrentar congestionamento, aguentar o (mau) humor dos colegas de trabalho e, em muitos casos, ainda ter que trabalhar em uma cadeira desconfortável que se encontra dentro de um ambiente barulhento, é uma realidade que pouca gente é fã.

Quantas vezes você já não desejou que o seu chefe o liberasse para fazer home office? Trabalhar em casa é uma das grandes vantagens do empreendedorismo on-line. O tempo destinado ao deslocamento pode ser utilizado para trabalhar ou descansar.

4. Aprendizado em diversas áreas

O principal aprendizado no empreendedorismo on-line é em relação à administração do negócio e do próprio cotidiano. No que tange à loja virtual, faz-se necessário criar planejamentos, estabelecer metas e gerir pessoas.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Já em relação à administração do próprio cotidiano, cabe ao empreendedor definir os dias e os horários de trabalho — sempre se preocupando em manter a qualidade de vida e o convívio com seus familiares.

Quando o empreendedor era funcionário de uma empresa, assim que acabava o expediente, ele se preocupava em ir embora e lidar com seus demais afazeres. Na posição de dono do próprio negócio, a realidade muda completamente.

Se o projeto da loja on-line não está evoluindo de acordo com o planejado, isso significa menos dinheiro no final do mês. Como consequência, o empreendedor pode se ver em meio a problemas financeiros. Por isso, a atenção no aprendizado deve ser redobrada.

Quando desejar desenvolver um negócio para vender produtos na internet, você precisa se cercar de todo o conhecimento necessário para alcançar os resultados desejados.

5. Desenvolvimento da perseverança

O empreendedor on-line é muito perseverante. Ele não só acredita que o esforço feito agora renderá bons frutos no futuro, como trabalha arduamente para isso — por mais que haja indicadores e pessoas dizendo o contrário.

Aprender a ser perseverante nos negócios traz consequências para as demais áreas da vida. Agindo de maneira positiva, você consegue as coisas com mais facilidade, pois deixa de olhar apenas para as dificuldades. O resultado dessa atitude é o sucesso.

6. Aprimoramento do autocontrole

O empreendedorismo traz consigo uma dose maior de autocontrole, uma vez que a base de tudo está na figura do empreendedor. Ele ocupa o posto máximo!

Tendo em mãos recursos como horário flexível, que dependendo da utilização pode se tornar uma arma mortal para o negócio, o autocontrole surge como o ponto de equilíbrio para fazer com que tudo ocorra bem.

7. Baixo custo de investimento

O custo para começar um negócio on-line é inferior a qualquer outro físico. Para desenvolver uma loja virtual, você necessitará de um domínio (endereço na web), hospedagem para o site, plataforma de e-commerce e um sistema de gerenciamento.

Essa é a estrutura básica para que a sua empresa tenha presença on-line. Por mais que você tenha que se preocupar com outros aspectos, como embalagens para os produtos, internet de alta velocidade e planejamento das mídias sociais, eles não se comparam aos gastos com aluguel, reforma do imóvel para adequação do negócio, contratação de funcionários, instalação de serviço de vigilância eletrônica, entre outros.

8. Público mais abrangente

Ser um empreendedor on-line permite que você alcance um público muito maior do que conseguiria se abrisse uma loja em sua cidade. A loja física impacta a população local, enquanto a virtual ultrapassa as fronteiras geográficas por meio da internet e dos inúmeros serviços de entrega existentes.

Quem escolhe um nicho para trabalhar, por exemplo, consegue ser encontrada pelo público com mais facilidade pela web. Basta uma simples busca para saber quem vende um determinado produto e o entrega em todo país. Dessa forma, torna-se possível vender mais e estabilizar o negócio com maior velocidade.

Como escolher produtos para venda

Depois de ver as vantagens do empreendedorismo on-line, você deve estar se perguntando qual é o próximo passo nessa jornada rumo às vendas de produtos na internet, certo? Por mais que a web seja um canal viável para transformar esse desejo em realidade, você precisa estar atento para sempre fazer as melhores escolhas.

A primeira delas diz respeito à definição dos produtos para venda. Você já escolheu os seus? A resposta pode vir facilmente, mas nós reforçamos que é necessário atenção e consideração a alguns fatores que colaboram com uma escolha consciente e responsável, proporcionando o devido sucesso ao seu empreendimento.

A seguir, os pontos que você precisa considerar quando for escolher os produtos para vender na internet.

Segmento ou nicho

O segmento é a área que você pretende atuar, por exemplo, telefonia celular. Se optar por um nicho, significa que terá que escolher uma parte do todo para trabalhar, como os telefones que são recomendados para uma boa fotografia ou aqueles aparelhos mais sofisticados, estilo premium.

Demanda

A demanda diz respeito à análise do potencial em torno do produto escolhido, ou seja, como o público se relaciona com ele. Realize uma pesquisa para obter a resposta mais precisa. Utilize o planejador de palavras-chave do Google para identificar tendências.

Concorrência

Verifique como estão posicionados os concorrentes diretos (que vendem os mesmos produtos que você) e indiretos (que comercializam de tudo, mas apresentam alguns itens do seu portfólio) do seu negócio. Em nichos onde há concorrência, é sinal de que o mercado encontra-se validado e/ou aquecido.

Sazonalidade

O produto que você pretende vender é comercializado facilmente ao longo do ano ou somente em algumas datas especiais? Faça um levantamento sobre como é feito o consumo dele, para determinar se a sua loja virtual terá um frequente fluxo de vendas.

Disponibilidade

Verifique onde o produto pode ser encontrado, se somente na internet ou também em lojas físicas. Se a disponibilidade no varejo físico for muito grande, será necessário trabalhar em algum diferencial para criar uma necessidade no público para que eles comprem on-line.

Público-alvo

Analise criteriosamente o público que consome o seu produto. Pense que toda a comunicação da sua loja, bem como o produto escolhido, terá que ser voltada para atender essa parcela do público, com todas as suas exigências e particularidades. Você está preparado para isto?

Frequência de compra

Quantas vezes o seu público-alvo compra o mesmo produto durante o ano? Se a durabilidade dele for baixa, é provável que a aquisição se repita com frequência. O mesmo não ocorre quando o produto possui um valor agregado maior, como um eletrodoméstico, um smartphone ou um notebook.

Produto perecível

Há também a possibilidade de você comercializar alimentos em uma loja virtual. No caso deles, é necessário se atentar às regras de armazenamento e transporte, bem como os cuidados para que ele não estrague.

Tamanho e peso

O tamanho e peso do produto também devem ser considerados durante o processo de escolha. A compra é virtual, porém, a entrega ocorrerá na casa do cliente. Os Correios, por exemplo, têm limitações explícitas em relação ao volume aceito para ser transportado: 30 kg e 200 cm de soma entre todas as dimensões (altura, largura e profundidade).

Escalabilidade

Faça uma pesquisa em relação aos fornecedores do produto escolhido. Eles têm como entregar esse produto em todas as épocas do ano em que você solicitar? Isso inclui as sazonalidades onde há mais volume de vendas?

Relação com o consumidor

Por fim, analise a relação do consumidor com o produto. Trata-se de algo colecionável? Desperta nele uma paixão? Pense nesses questionamentos e nos demais pontos acima para ter a certeza de que sua escolha foi consciente e responsável.

Plataformas de venda on-line

A plataforma de e-commerce é o sistema que possui todas as ferramentas necessárias para que você consiga gerenciar a loja virtual. Ela também é a responsável pela visualização do comércio eletrônico na internet, ou seja, a interface.

Por meio da plataforma de e-commerce é possível incluir os produtos que precisam ser vendidos on-line, controlar o estoque, incluir meios de pagamento, registrar os clientes, gerenciar o envio de pedidos, analisar relatórios estratégicos e acompanhar as vendas.

Quando se está planejando montar uma loja virtual, você deve considerar a escolha da plataforma de acordo com o seu negócio. A escolha dependerá de fatores como esses:

  • integração com as ferramentas do Google, como SEO;
  • recursos que potencializam as vendas, como zoom nas imagens;
  • liberdade de criação no design, para que a loja não fique parecida com outras;
  • integração com as redes sociais;
  • API que possibilita a loja de se conectar a outros sistemas, como marketplaces.

Os diferentes tipos de plataformas

O mercado apresenta, basicamente, três tipos de plataformas para e-commerce. Nós detalharemos cada um deles a seguir.

Software as a Service (SaaS) ou plataformas prontas

É o modelo mais utilizado pelos empreendedores on-line que estão começando. Existe uma estrutura padrão, que é customizável. Ela é hospedada em um servidor que atende a vários clientes mediante pagamento.

Como cliente, você assina uma mensalidade de acordo com o tamanho e o propósito do seu negócio e tem acesso, geralmente, às funcionalidades da plataforma em nuvem — sem a necessidade de download.

Em relação aos custos, essa é a opção mais viável. A manutenção e a hospedagem da plataforma ficam a cargo do fornecedor da solução, enquanto você se preocupa com as vendas e o gerenciamento.

Seu prazo de implantação é curto, de 3 a 6 meses — depende muito da complexidade do seu projeto. O SaaS é ideal para as empresas que necessitam de agilidade.

Essa plataforma permite algumas customizações, principalmente em relação ao layout da loja. Caso necessite de mudanças mais profundas, como se trata de uma solução pronta, pode ser que o fornecedor tenha que ser acionado.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Licenciamento

As plataformas de e-commerce que são vendidas no formato de licenciamento são aquelas onde você adquire uma licença de uso do código fonte para personalizar por conta própria a loja virtual. Essa personalização pode ser feita por intermédio de uma agência ou de um profissional especializado.

Nesse modelo, você paga uma quantia para adquirir a licença e uma taxa de renovação anual. Por mais que não haja o pagamento de uma mensalidade, considere os profissionais envolvidos na customização dela para o seu negócio.

Por mais que a solução venha pronta do fornecedor, ela possui um nível de customização muito grande, o que pode levar o seu tempo de desenvolvimento para até 1 ano.

Desenvolvimento interno

O terceiro tipo de plataforma é a de desenvolvimento interno, ou seja, quando você contrata uma equipe que criará a solução a partir do zero. Os custos são altíssimos, pois, além da equipe, será necessário investir em tecnologia.

Essa solução é indicada para os negócios que já estão consolidados no mercado e que têm verba suficiente para investir em inovação e exclusividade.

A vantagem de se trabalhar com uma plataforma pronta

Com base nas características que citamos acima, podemos concluir que as plataformas prontas são as mais indicadas para quem está começando a empreender on-line. Elas estão completas, são mais baratas e entregam a maior parte das soluções que qualquer e-commerce tem.

No começo da sua jornada como empreendedor, você deve optar pelo que é bom e se encaixa no orçamento. Não há a necessidade de se investir na criação da própria plataforma. No caso das plataformas licenciadas, você pode optar por elas, caso tenha tempo e verba para pagar uma equipe.

Durante o seu processo de escolha, observe todas as funcionalidades que são oferecidas. Elas vão variar a cada fornecedor.

Logística no empreendimento on-line

A logística é mais um aspecto que precisa ser considerado no empreendedorismo digital. Você necessitará de uma estrutura empresarial e um planejamento logístico, ou seja, planejar, executar e controlar o armazenamento, o transporte, a movimentação e a entrega dos produtos que serão vendidos pelo seu site.

Faz parte de suas tarefas garantir a integridade dos bens transportados e os prazos de entrega que foram informados na finalização da compra.

Veja quais são as características da logística do varejo virtual:

  • os pedidos podem ocorrer a qualquer momento, pois, a loja funciona 24 horas, 7 dias por semana;
  • a loja precisa oferecer aos consumidores um conjunto de informações sobre a entrega dos produtos adquiridos: valor do frete, tempo estimado de recebimento, localização do produto, etc.;
  • os produtos precisam ser bem embalados para que não haja danos.

A plataforma de e-commerce que você escolher deve apresentar o máximo de atributos para facilitar o seu dia a dia, inclusive a gestão dos pedidos que serão feitos.

Para enviar os produtos, você pode contar com, pelo menos, duas opções: Correios e transportadoras.

Os Correios têm um alcance nacional, com um preço competitivo e diferentes prazos de entrega — eles mudam de acordo com o serviço contratado. É a opção que a maioria dos empreendedores on-line escolhe.

Você pode se organizar para ir algumas vezes durante a semana na agência mais próxima da sua residência para despachar os pedidos ou contratar o serviço dos Correios que, mediante agendamento, envia um carro para retirar em seu escritório os produtos.

Já as transportadoras podem ser um bom negócio quando o preço delas é mais baixo que o dos Correios, o que ocorre quando a distância percorrida não é tão longa ou há uma grande quantidade de itens sendo enviados para o mesmo lugar, barateando os custos.

Como ter uma loja virtual de sucesso

Até aqui, nós vimos juntos como escolher o produto certo para vender na internet, a seleção da melhor plataforma para o seu negócio e a importância da logística no e-commerce.

Alcançar o sucesso com a sua loja virtual dependerá de uma série de fatores que envolvem, principalmente, o planejamento. Ele é o responsável por dar as diretrizes, proporcionar a organização do negócio e garantir que o seu dinheiro será bem investido.

Veja outras dicas para ter uma loja virtual de sucesso.

Organização

Como a primeira impressão é a que fica, organize sua loja para que os consumidores identifiquem onde está cada coisa, dos produtos à área de cadastro.

Descrição dos produtos

Além de caprichar no visual da loja, descreva bem todos os itens que estarão à venda. Isso ajuda a impulsionar o seu negócio nos mecanismos de busca, aumentando o volume de pessoas que acessam o seu site.

Mídias sociais

Aproveite para criar perfis nas mídias sociais. Utilize esses espaços para interagir com o público e divulgar os seus produtos. Apresente as novidades, ofereça descontos e compartilhe conteúdo relevante.

Promoções

Não esqueça de fazer promoções para atrair mais consumidores para a sua loja. Crie um calendário e marque as principais datas comemorativas para personalizar sua loja e oferecer ofertas tentadoras.

Imagens dos produtos

Tire boas fotos dos seus produtos, não se limitando somente àquelas que o fornecedor envia. Aproveite para registrar outros ângulos de cada item. Como o consumidor não se encontra diante do produto físico, o máximo de imagens facilitará o seu processo de escolha.

Meios de pagamento

Diversifique os meios de pagamento. Quanto mais opções o consumidor tiver, mais à vontade ele ficará para adquirir os produtos de acordo com suas preferências e possibilidades.

Estoque

Não deixe que os produtos fiquem em falta no seu estoque. Organize-se e programe com o fornecedor a recompra dos itens sempre que eles estiverem próximos a um número baixo. Caso o estoque chegue a zero, os seus consumidores poderão buscar a mesma solução nas lojas concorrentes.

Entrega

Fique atento ao prazo de entrega, já que é o momento mais esperado pelos clientes e que precisa ser feito da melhor forma possível. Caso contrário, a imagem do seu negócio pode ser associada ao fator “atraso”, o que não é bom.

O empreendedorismo on-line proporciona muitos ganhos, mas, é necessário ficar atento ao planejamento do negócio para que tudo ocorra de acordo com o esperado. Trata-se de um trabalho que exige dedicação, esforço e força de vontade para aprender.

Se você deseja investir em venda de produtos on-line, inscreva-se agora na nossa newsletter para receber em seu e-mail mais conteúdos sobre empreendedorismo!



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *