Como criar uma loja online em 10 passos

Tempo de leitura: 7 minutos

A internet facilitou a vida de muitos empreendedores, principalmente daqueles que desejam colocar no ar um e-commerce. No entanto, são muitos os passos que devem ser dados e nem sempre eles são tão claros. Neste artigo, você aprenderá como criar uma loja online, da escolha do produto à plataforma.

Nós fizemos um roteiro com todos os detalhes necessários para que você tenha um negócio virtual bem estruturado, forte e preparado para o sucesso. A partir de agora é com você. Trabalhe com afinco e dedique seu tempo para adquirir conhecimento e colocar em prática as dicas que estão por vir.

A seguir, aprenda a criar uma loja on-line em 10 passos.

1. Pesquise o mercado em que deseja atuar

O primeiro passo para criar uma loja on-line é a definição de um nicho. Por mais que você já tenha pensado no tipo de produto que deseja vender, deixe a decisão final para o próximo tópico. Inicialmente, você precisa pesquisar sobre o mercado em que deseja atuar.

Se, por exemplo, você pensou em vender camisetas, imagine que tem diante de si um público-consumidor muito grande. O problema surge quando pensamos em agradar a maioria da população, mesmo sabendo que cada um tem o seu gosto pessoal.

É necessário refinar a sua decisão por meio de segmentação, ou seja, apostar em uma parcela do público que adquira o produto com certa frequência. Ao definir, por exemplo, que as camisetas terão estampas de bandas de rock e que elas serão direcionadas para adolescentes, você impactará pessoas que já têm como hábito comprar esse tipo de produto.

2. Selecione os produtos para vender

Com o direcionamento apresentado no primeiro tópico, você poderá ir mais a fundo na seleção dos produtos que deseja vender. Faça a análise em torno do potencial de sucesso que o produto escolhido terá no nicho definido.

Utilize um planejador de palavras-chave para descobrir qual é a demanda do público pelo produto por meio do volume médio de pesquisas na internet. Aproveite também para avaliar os seus concorrentes e como eles se comportam no mercado.

Nesta etapa, você determinará se o produto imaginado no seu insight será o mesmo que irá para a loja on-line. Continue a sua pesquisa, verificando a disponibilidade dele no mercado, se é um produto vendido em determinadas sazonalidades e qual é a frequência de compra que ele tem entre o público escolhido.

3. Desenvolva o plano de negócios

A criação de um novo empreendimento requer um plano de negócios. Ele possibilitará uma visão mais clara sobre o mercado em que se deseja atuar, bem como suas variáveis e particularidades. Quando feito, o plano avalia a viabilidade do projeto.

Para desenvolver o seu, você precisará de uma sólida análise do segmento, identificando variáveis que podem afetar ou potencializar o funcionamento da sua loja (aspectos políticos-legais, econômicos, tecnológicos e de mercado). Avalie também os concorrentes, clientes, fornecedores e órgãos reguladores.

Estabeleça o seu plano operacional, determinando a quantidade de profissionais que trabalharão com você, os recursos materiais necessários e o espaço físico que abrigará a loja on-line. Por fim, crie uma projeção financeira realista.

4. Escolha a plataforma da loja on-line

A escolha da plataforma é uma das mais importantes decisões que você tomará. Como ela é a base da loja virtual, defina a sua de acordo com critérios como qualidade e flexibilidade — permitindo a personalização do layout, por exemplo.

Faça uma pesquisa no mercado, identificando os tipos de plataformas disponíveis. Verifique quais são os benefícios que elas oferecem. Não se deixe convencer apenas por aspectos como o preço, pois eles não refletem todos os benefícios.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês

Em alguns casos, a solução apresentada pelo fornecedor será construir uma plataforma do zero. Além de mais custosa, o que é incompatível com a sua atual situação, ela levará mais tempo para ficar pronta.

A plataforma de e-commerce precisa entregar confiabilidade, ajudando a estruturar sua loja on-line para que você realize as melhores vendas.

5. Reforce a segurança do e-commerce

Sua loja virtual precisa entregar segurança para os consumidores, pois eles se preocupam com isso e é seu dever proteger os dados deles — número de documentos, cartões de crédito, endereço etc.

A plataforma que você escolher para realizar a operação da sua loja já pode entregar soluções de segurança como Secure Socket Layer (SSL) e scan de aplicação e IP. O primeiro trabalha criptografando os dados dos clientes, impedindo que invasores tenham acesso a eles. O segundo busca e identifica vulnerabilidades no e-commerce.

6. Determine as formas de pagamento

As plataformas de e-commerce que são comercializadas prontas, permitindo ao empreendedor a customização do layout e de algumas funcionalidades, já podem apresentar parcerias com meios de pagamento como PagSeguro, Moip, PayPal, B!Cash e Mercado Pago.

A vantagem de utilizá-los é que eles abrigam uma grande quantidade de formas de pagamento, como cartão de crédito, boleto bancário, débito automático e transferência. Isso permite agilidade, pois evita que você tenha que negociar com cada instituição bancária.

7. Capriche no conteúdo

Muitos empreendedores ficam ansiosos para colocar a loja on-line no ar o quanto antes e dão pouca atenção ao conteúdo que vai embarcado nela. Aqui, nós não estamos falando apenas de textos. Isso é válido para as imagens também!

Capriche nas descrições dos produtos, não se limitando às informações repassadas por fornecedores e distribuidores. Vá além! Descreva-os com base nos benefícios e diferenciais que apresentam. Demonstre essas características por meio de fotos e vídeos, ajudando os consumidores a escolher aqueles que mais se adéquam aos seus perfis.

8. Invista em ações de marketing

Não adianta colocar a loja virtual no ar e esperar que as pessoas a encontrem espontaneamente. Dedique uma parte do seu tempo e investimento para realizar a captação de clientes por meio das ações de marketing.

Uns dos canais mais baratos e eficazes são as redes sociais. Crie perfis para a sua loja nas principais, como Facebook e Instagram. Esteja onde o seu público estiver! Publique conteúdo relevante para os consumidores.

Utilize também a ferramenta de anúncios do Google, o Adwords. Ela gera um grande volume de tráfego para o seu site em um curto prazo — essencial para que as primeiras vendas se concretizem.

9. Disponibilize canais de atendimento

O atendimento também não pode ser esquecido, afinal as pessoas têm dúvidas, sugestões e críticas que podem ser interessantes para o crescimento do seu negócio. Fique atento às mensagens recebidas nos canais de atendimento.

Realize o atendimento por meio de redes sociais, formulário de contato, e-mail, telefone e até Whatsapp. Quanto mais possibilidades você der aos clientes, mais à vontade eles se sentirão para falar com a sua marca.

10. Defina os parceiros de logística e frete

Por fim, você precisará definir os parceiros de logística e frete. O mais conhecido dos empreendedores virtuais é a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. O recomendado é que você defina mais de um parceiro, pois diante de uma impossibilidade sempre haverá outra opção. Antes de fechar acordos, solicite orçamentos e verifique quais conseguem atender o seu negócio com preços e prazos mais competitivos.

Mais alguma dúvida sobre como criar uma loja on-line?

Continue a leitura e enriqueça o seu conhecimento clicando aqui. Você será direcionado para um artigo que detalha os serviços de hospedagem de lojas virtuais.



Crie uma loja virtual descomplicada por apenas R$ 20/mês